USP realiza evento para celebrar trajetória de pesquisadoras

Mateus de Souza Dias

 

No Dia Internacional da Mulher, a Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão da USP e o Escritório de Desenvolvimento de Carreira (ECar) da USP promoveram a jornada “Mulheres na Ciência", voltado para falar sobre a carreira das mulheres no ramo e premiar pesquisadoras da Universidade.  A jornada contou com oficinas, debates e uma premiação para pesquisadoras que se destacaram em 2020 no combate à pandemia.

 

O evento foi transmitido via Youtube pelo ECar USP e pelo Canal da USP. As oficinas aconteceram na parte da manhã e da tarde onde foram abordados os temas: “Aspirantes a pesquisadoras”, “Talentos em pesquisa na graduação” e “Pesquisa e inovação: da geração do conceito à concessão da patenteação". A noite ficou reservada para os debates e as sessões solenes. A abertura contou com a presença do reitor da USP, Vahan Agopyan, do vice-reitor, Antonio Carlos Hernandes, e de outros membros da Reitoria.  

 

A primeira mesa de debates foi “Gênero: um olhar feminino”. Em seguida, a mesa abordou o tema “Mulheres na pesquisa: Trajetórias", que contou com a mediação de Tania Casado, coordenadora  do Escritório de Desenvolvimento de Carreira (ECar) e professora da FEAUSP, e com as presenças de Janina Onuki (diretora do Instituto de Relações Internacionais), Liedi Legi Bariani Bernucci (diretora da Escola Politécnica) e Ester Sabino (Faculdade de Medicina da USP), que falaram sobre suas trajetórias profissionais.

 

As convidadas falaram sobre passado, presente e futuro de suas carreiras. Ao serem perguntadas sobre o início da carreira, elas contaram desde antes de entraram na faculdade até quando tornaram-se pesquisadoras e ocuparam seus cargos atuais. Ainda sobre o passado, disseram o que mais se orgulham em suas carreiras. Além de todas suas conquistas acadêmicas, pontuaram o orgulho de serem professoras e de seus alunos. “Mais do que orientar, satisfação em dialogar, aprender e debater vários assuntos com as pessoas que estão ingressando, estimulando-os a fazer pesquisas e dar continuidade em suas carreiras. Isso é uma coisa que eu realmente me orgulho: dos meus alunos”, frisou Janina. 

 

Sobre o presente, elas contaram suas preocupações com o cenário atual. As pesquisadoras falaram sobre como a pandemia pode transformar o cenário acadêmico e político. Ester, professora da Faculdade de Medicina e responsável pela equipe que sequenciou o genoma do novo coronavírus em apenas 48 horas após a comprovação do primeiro caso de covid-19 no Brasil, compartilhou sua dor em saber que os que mais sofrerão com os próximos passos da pandemia serão as pessoas mais vulneráveis socialmente. Liedi também pontuou que umas de suas preocupações é em como atrair jovens talentos, principalmente mulheres para Escola Politécnica, lugar predominantemente masculino. 

 

Por fim, elas contaram o que esperam para os próximos anos de suas jornadas. Janina quer dedicar-se e dar continuidade às suas pesquisas na USP, principalmente quando ligadas a questões de gênero, Liedi quer continuar trabalhando em prol da sociedade e para atrair meninas para a área de engenharia e Ester mostrou-se ainda mais preocupada com os mais pobres ao responder que pretende trabalhar em prol do desenvolvimento de tecnologias para o SUS. 

 

Após a mesa ocorreu a entrega dos prêmios às pesquisadoras destaques de 2020. A jornada foi transmitida ao vivo, mas pode ser encontrada no YouTube. As oficinas você no canal da ECar USP. Os debates e a premiação podem ser assistidos através do Canal da USP. 

 

 

 

 

 

 

Data do Conteúdo: 
Quarta-feira, 17 Março, 2021

Departamento:

Sugira uma notícia