Inovação no setor público é tema do 3º dia da SciBiz 2021

Por Pedro Ferreira

 

Realizado no dia 16 de junho, o terceiro dia da conferência SciBiz teve a transmissão de painéis que discutiram propostas de inovação na segurança pública e a importância da tecnologia na gestão pública. O primeiro painel, Inovapol: Inovação para a Segurança Pública, foi mediado por Thomas Strauss, da Major Tom. Os convidados foram Antonio Isidro Filho, da UnB; Fabio Braga, da Fundação de Peritos em Criminalística "Ilaraine Acácio Arce"; Paulo Alvim, secretário de Empreendedorismo e Inovação no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações; e Otávio Soares, da GoLedger.

 

O Inovapol (Concurso de Tecnologias Policiais) estimula iniciativas tecnológicas com o objetivo de resolver desafios no combate ao crime no Distrito Federal. Os convidados do painel endossaram a importância do conhecimento acadêmico ser inserido nas discussões e ressaltaram a contribuição dos peritos com propostas inovadoras para a área baseadas em ciência. Braga afirmou que a tecnologia é fundamental para romper com modelos tradicionais de segurança pública.

 

Os ecossistemas dos diferentes agentes de segurança pública — governo, entidades privadas, sociedade e terceiro setor — foram citados como importantes atores na mobilização para diagnosticar problemas complexos e entregar soluções eficientes. Strauss e Soares reafirmaram a relevância do compartilhamento de informações e citaram exemplos de tecnologias utilizadas em inovações, como a predição de locais de crimes através de inteligência artificial.

 

O segundo painel, Smart Government: Transformação digital na Gestão Pública, foi mediado pelo Prof. Moacir Oliveira, da FEA. Os convidados foram Antonio Carvalho e Silva Neto, Secretário Municipal de Governança da Prefeitura de Maceió; Bruno Bondarovsky, subsecretário de Transparência e Governo Digital da Prefeitura do Rio de Janeiro; e Márcio Tancredi, diretor-executivo de Gestão do Senado.

 

As iniciativas de Smart Government visam a utilização de tecnologia para facilitar e apoiar planejamentos e decisões governamentais. Para isso, Neto defendeu que a transformação digital começa pela capacitação profissional, que deve formar lideranças aptas a coordenar equipes e encontrar soluções inovadoras para os problemas administrativos e sociais, como a digitalização de arquivos, que agiliza os processos e proporciona maior eficiência às instituições.

 

Com a pandemia, houve o aumento da utilização de tecnologias da informação, o que fez com que a adoção de inovações nas instâncias pública e privada fosse acelerada. Tancredi afirmou que os órgãos municipais, estaduais e federais possuem necessidades diferentes, havendo a necessidade de se pensar em soluções próprias para cada nível.

 

 

Data do Conteúdo: 
Terça-feira, 29 Junho, 2021

Departamento:

Sugira uma notícia