Impactus: feira reúne opções de carreiras com impacto social

Por Giovanna Costanti

 

Aconteceu nesta terça-feira (17), na Faculdade de Economia e Administração da USP, a Impactus, primeira feira de carreiras de impacto social. O evento foi organizado por alunos através da FEA Social. Contando com estandes, ciclos de palestras e workshops, a FEA social promoveu um espaço para além do recrutamento, convencional nas feiras. O evento contou com relatos de pessoas reais, na tentativa de trazer um lado mais humano para este mercado. 

 

Entre as empresas presentes com estandes estavam grandes marcas que promovem impacto ambiental, social e econômico. Dentre elas, a Editora Mol, a ONG TETO, o ecommerce Clearsale, a Fundação Estudar e o Instituto Auá. Juntas, formam as chamadas empresas B -- que têm preocupação socioambiental --, os negócios sociais e as ONGs.

 

O evento iniciou com uma atividade um tanto inusitada: doação de cabelo pela rede de salões Soho Hair. Uma fila de estudantes se formou na meia lua, saída do Prédio 1 da FEA, para o corte e a doação, revertida para ONGs que produzem perucas para vítimas do câncer. 

 

O dia seguiu com palestras e workshops sobre experiências de impacto social. A mesa “Impacto na periferia: desafios e oportunidades”, trouxe o olhar de quem organiza iniciativas voltadas para quem está fora dos grandes centros. Com depoimentos da ONG TETO, que trabalha com voluntariado para a construção de casas em mais de 30 favelas no Brasil todo, e da escolha de inglês 4YOU2, criada pelo ex-aluno da FEA Gustavo Fuga. Ele fundou o que é hoje uma rede de escolas em bairros periféricos, como Capão Redondo e Campo Limpo, quando ainda cursava Economia na FEA. Seu intuito era oferecer um curso de idiomas barato e que fosse ministrado por falantes nativos da língua inglesa. 

A mesa trouxe a perspectiva de que, apesar de parecer que só há espaço para voluntariado nesse ramo, as empresas de impacto social também contratam muitos funcionários e podem fornecer uma plano de carreira para quem quer tornar-se profissional na área. A TETO, por exemplo, tem escritórios voltados para a captação de recursos até mesmo fora do país. Sua atuação em Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Belo Horizonte também garante escritórios de gestão de negócios em todo o país. Além disso, a empresa realiza diagnósticos e avaliação socioeconômicos nos locais onde atua. 

 

Além disso, há espaço para muito empreendedorismo neste ramo, à exemplo da história de Gustavo Fuga, que fundou a 4YOU2 do zero. “Há opção de emprego dentro do mercado de impacto social. Muitos projetos nascem de necessidades sociais. Não há nada de errado em ganhar dinheiro neste ramo”, explica Fuga. 

 

Muitos RHs de empresas buscam a 4YOU2 e a TETO para parcerias com seus funcionários, tanto voltadas para marketing quanto para a formação e a vivência do voluntariado. “Um exercício de cidadania”, segundo Fuga. 

 

A feira também contou com Workshop "Inclusão" com o Inclusão na Lata, canal do YouTube que discute temas relacionados ao público portador de deficiências. De forma didática e divertida, com libras, audiodescrição e legendas, os vídeos são apresentados pela jornalista Renata Lellis e pelo músico Dudé. O Inclusão na Lata já abordou temas como militância, terminologias, sexualidade, lei de cotas e capacitismo. 

 

Além disso, o dia foi encerrado com a palestra “Meio Ambiente: atuação e responsabilidades”, um workshop "Mensuração de Impacto" com SITAWI e palestra “Educação: desenvolvimento e impacto”. 

 

 

Data do Conteúdo: 
quarta-feira, 18 Setembro, 2019

Departamento:

Sugira uma notícia