Disciplinas

História de Empresas: enfoques teóricos e estudos de caso


Disciplina: EAD5985-1

Área de Concentração: 12139

Número de Créditos: 4

Carga do curso:

Teórico
(Por semana)
Prática
(Por semana)
Estudos
(Por semana)
DuraçãoTotal
848360
Objetivos:
A disciplina “História de Empresas: enfoques teóricos e estudos de caso” pretende oferecer um panorama sobre diferentes correntes teóricas e historiográficas sobre a história de empresas nos debates realizados nos Estados Unidos e Europa. Tanto a “história empresarial” como a business history resgatam e colocam no centro as empresas e empresários de uma perspectiva histórica, incluindo problemáticas como a natureza do empresariado, os estudos de ramos e atividades econômicas, os aspectos tecnológicos, econômicos, culturais e políticos vinculados às características e a evolução das empresas. Essas linhas de análises surgiram em contraposição as vertentes econômicas mais importantes do século XX: a economia neoclássica, que ao priorizar as análises do mercado em detrimento da esfera da produção, considerou empresa como uma espécie de “caixa preta”, cuja função foi de minimizar os custos ou maximizar os benefícios do processo produtivo. No caso da economia keynesiana, os comportamentos dos diferentes agentes não se tomaram de maneira individual, e somente forma compreendidos dentro da macroeconomia.

Tanto no velho continente como na América do Norte, a área da Business History e da história empresarial se consolidaram já na segunda metade do século XX, oferecendo diferentes conceitos e metodologias para que estudos sobre empresas pudessem se desenvolver. No caso de América Latina, seu desenvolvimento foi muito posterior. Todavia, desde as últimas duas décadas nos encontramos ante um avanço considerável dos estudos dessa subdisciplina em diversos países latinos-americanos. O objetivo do curso é oferecer uma exposição sobre as abordagens existentes para essa problemática, e avaliando se é possível fazer uma história de empresas na América Latina se valendo dos conceitos importados das tradicionais escolas de business do mundo, ou procurando um esquema metodológico sincrético, que contemple os contextos regionais e os marcos institucionais específicos.

Justificativa:
A disciplina de “História de Empresas” pretende abordar uma área bastante consolidada no exterior, mas ainda pouco explorada como uma área do conhecimento no país. Os estudos sobre a história de empresas no Brasil, apesar de realizados para casos específicos – para empresas de serviços públicos, ferrovias, indústrias, companhias de comércio etc. -, ainda carecem de uma abordagem teórica própria. Desta forma, a disciplina pretende disponibilizar uma bibliografia que reflete para as mais variadas interfaces relacionadas à história de empresas, tanto da perspectiva da história empresarial, como também da empresa como objeto social, permeada por relações político-econômicas da sociedade em que sua história se insere. A disciplina pretende, finalmente, problematizar se é possível pensar numa metodologia de história de empresas particular para a América Latina e para o Brasil.

Conteúdo:
1. Definição e conceitos; 2. Paradigma chandleriano; 3. Visões críticas ao paradigma chandleriano; 4. Business History e a Nova Economia Institucional; 5. Contribuições para História de empresas no Brasil

Avaliation methods:
Ao final do curso os participantes terão que desenvolver um projeto de pesquisa voltado para o estudo da história de alguma empresa ou setor empresarial, confor

Notas:

Bibliografia:
Aldrighi, Dante Mendes e Postali, Fernando A. S. “Business groups in Brazil”. Colplan, A. M.; Hikino, T.; Lincoln, J. R. The Oxford Handbook of business groups. Oxford University Press, Oxford, 2010, p.353-386.
Barbero, María Inés & Jacob, Raul. La nueva historia de empresas en América Latina y España. Buenos Aires: Temas Grupo Editorial, 2008. (Introducción).
Barbero, María Inés. “Historiografia y problemas de la historia em empresas”. História de empresas. Aproximaciones historiográficas y problemas en debate. BA: CEAL,1993.
Cardoso, Fernando Henrique. O empresário industrial e o desenvolvimento econômico no Brasil. Rio de Janeiro: Difel, 1964.
Cerutti, Mario (coord). “Los estudios empresariales em America Latina”. Empresas y grupos empresariales em América Latina, España e Portugal. México: Universidad Autónoma de Nueva León, 2006. (Prólogo).
Chander Jr., A. “Los Estados Unidos y la evolución de la empresa”. Mathias, P. & Postan, M. (org.). The Cambridge Economic History of Europe. Volume VII. Cambridge: Cambridge University Press, 1978.
Chander Jr., A. Scale & Scope. The Dynamics of Industrial Capitalism. Cambridge: The Belknap Press of Harvard University Press, 1990. (Intr./Conc).
Chandler Jr., A. Strategy and Structure. Chapters in the History of the Industrial Enterprise. Cambridge: The MIT Press, 1962. (Intr./Conc).
Chandler Jr., Alfred. Ensaios Para Uma Teoria Histórica de Grande Empresa. Rio de Janeiro: FGV, 1998.
Chandler, A. What is a film?: A historical perspective. European Economic Review, 1992, vol. 36, issue 2-3, 483-492.
Coase, Ronald. The nature of the firm. Economica, 4, 1937, 386-405.
Colplan, Asli M. e Hikino, Takashi. “Foundations of business groups: towards an integrated framework”. Colpan, A. M.; Hikino, T.; Lincoln, J. R. The Oxford Handbook of business groups. Oxford University Press, Oxford, 2010, p. 15-66.
Dalla Costa, Armando João. Historia de Empresas: Entre os desafios teóricos e os estudos de casos, Livro da ABPHE 25 anos. São Paulo: Alameda Editora, 2017.
Dávila Ladrón de Guevara, Carlos “La historia empresarial en América Latina”. Erro, Carmen (dir) Historia Empresarial. Pasado, presente y retos de futuro. Barcelona: Editorial Ariel, 2003.
Dean, Warren. A industrislização de São Paulo, 1880-1945. São Paulo: Difel, 1971.
Fernández Pérez, Paloma “Reinstalando la empresa familiar en la Economía y la Historia econômica. Una aproximación a debates recientes”. Cuadernos de economía y dirección de empresa, N° 17, 2003.
Fridenson, Patrick. “Business history and history”. Jones, Geoffrey & Zeitlin, Jonathan. The Oxford handbook of Business History. Oxford: Oxford University Press, 2010.
Galambos, Louis “Idenity and Boundaries os Business History”. Amatori, Franco & Jones, Geoffrey. Business History around the World. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.
Gonçalves, Caroline & Saes, Alexandre. “Surgimento e desenvolvimento de Business History: da História de Empresas á História de Negócios”. XII Congresso Brasileiro de História Econômica. Niterói: ABPHE, 2017.
Kipping, M. & Üsdiken, B. “Business history and management studies”. Jones, G; Zeitlin, J. The Oxford Handbook of Business History. Oxford: Oxford University Press, 2007.
Lamoreaux, N., Raff, D.M.G., Temin, P. “Economic Theory and Business History”. Jones, G; Zeitlin, J. The Oxford Handbook of Business History. Oxford University Press, 2007. Valdaliso, Jesús y López, Santiago. “¿Sirve para algo la historia empresarial?”. História económica de la Empresa. Barcelona: Nuevos Instrumentos Universitários, 2000.
Lamoreaux, Naomi. “Beyond the old and the new: Economic History in the United States”. Boldizzini, F. & Hudson, P. (ends.). The Routledge handbook of Global economic history. London: Routledge, 2016.
Lamoreaux, N., Raff, D.M.G.; Temin, P. Economic Theory and Business History. In Jones, G. & Zeitlin, J. The Oxford Handbook of Business History. Oxford University Press, 2008.
Langlois, R. N. “Transaction-Cost Economics in Real Time”. Industrial and Corporate Change, 1992, 1(1): 99-127.
Lanzonick, William. “Understanding innovative enterprise: toward the integration of economic theory and business history”. Amatori, Franco & Jones, Geoffrey. Business History around the World. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.
Marcovitch, Jacques. Pioneiros e empreendedores: a saga do desenvolvimento no Brasil. São Paulo: Edusp, Volume I 2003, Volume II 2005 e Volume III 2007.
McClelland, David C The achieving society, Van Nostrand Company INC., Canada 1961.
North, D. C. “Institutions”. The Journal of Economic Perspective, Vol. 5 , No. 1 . (Winter, 1991), pp. 97-112.
Penrose, E.T. The Theory of the Growth of the Firm. New York. Wiley, 1959.
Saes, Flávio. “História de Empresas e história econômica do Brasil”. II Congresso Nacional da Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica, 1996.
Sapelli, Giulio “La construcción social e histórica de la empresa: para um nuevo modelo teórico”. Comín, Francisco & Aceña, Pablo. La empresa en la historia de España. Madrid: Editorial Civitas, 1996.
Schumpeter, J. A. “La teoria econômica y la história empresarial”. Ensayos. Barcelona: Oikos-Tau,1968.
Schumpeter, J. A. Teoria do Desenvolvimento Econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1983.
Schumpeter, Joseph A. Capitalismo, Socialismo e Democracia, Zahar, Rio de Janeiro, 1942.
Schumpeter, Joseph Alois. Essays: On Entrepreneurs, Innovations, Business Cycles, and the Evolution os Capitalism, Transaction Publishers, 1951, Classics in economics collection, in the introduction by editor Richard Vernon Clemence, p. xviii-xix.
Szmercsányi, Tamás & Topik, Steven. “Business history in Latin America”. Enterprise and society. Vol. 5, n° 2, 2004.
Tolliday, Steven. “Beyond the organizational synthesis: paradigm and theory in recent American Business History”. Szmercsányi, Tamás & Maranhão, Ricardo. História de Empresas e desenvolvimento econômico. São Paulo: Hucitec, 2002.
Toninelli “Business history as a Field of research: the European perspective”. Szmercsányi, Tamás & Maranhão, Ricardo. História de Empresas e desenvolvimento econômico. São Paulo: Hucitec, 2002.
Williamson, O. E. “The Vertical Integration of Production: Market Failure Considerations”. The American Economic Review, Vol. 61, No. 2, May. 1971, pp. 112-123.
Zylbersztajn, D.; Gonçalves, C. Business History: A Lantern on the Stern? In: 19th Annual Conference of the International Society for New Institutional Economics (ISNIE/SIOE), Cambridge, Massachusetts, USA, 2015.