Mestrado - Sensemaking das incertezas em ecossistemas de inovação

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
22/11/2019 - 14:00 até 17:00

 

Rafaela Ferreira Maniçoba

Mestrado - Sensemaking das incertezas em ecossistemas de inovação

Orientador: Prof. Dr. Leonardo A. de Vasconcelos Gomes

Comissão:  Profs. Drs. Ana Lucia Figueiredo Facin, Abraão Freires Saraiva Junior e Adriana Marotti de Mello                          

Local: Sala 217, FEA-5

Resumo*

No processo de desenvolvimento e comercialização de uma inovação radical, startups e seus parceiros podem enfrentar incertezas por um longo período, por isso a mitigação de incertezas é crítica, não apenas para o sucesso da inovação, mas para a formação e evolução da startup e do seu ecossistema de inovação. Apesar da significativa literatura sobre gestão de incertezas, inclusive incertezas no ecossistema de inovação, pouco se conhece sobre a criação de sentido dessas incertezas, menos ainda quais as consequências dessas incertezas para startup e seu ecossistema de inovação. Além do mais, grande parte da literatura aborda a incerteza como sendo objetiva e conhecida, ignorando a fase de percepção e construção da incerteza. Por isso, a questão norteadora desta pesquisa é: “Como empreendedores criam sentido de incertezas em ecossistema de inovação?” Incertezas são lacunas de informações percebidas pelo empreendedor. Essa percepção é construída a partir de narrativas e histórias propagadas no ecossistema de inovação ou no ambiente social do empreendedor. As incertezas podem ser individuais, que atingem apenas a startup que a percebe, ou ainda podem ser incertezas coletivas, que atingem alguns ou todos os atores do ecossistema de inovação. Por causa da natureza embrionária deste fenômeno investigado, será adotado o método qualitativo de pesquisa, apoiado por estudos de casos múltiplos. A construção dos estudos de casos serão por meio de pesquisas em fontes secundárias e entrevistas semiestruturadas, com startups visando identificar nas narrativas e histórias de decisões passadas, incertezas mitigadas ou superadas. Por causa da natureza subjetiva da incerteza será usada a teoria do Sensemaking, processo pelo qual indivíduos ou grupos criam sentido de questões ou eventos ambíguos, confusos ou incertos. Propõem-se que a startup e seus parceiros usam narrativas e histórias plausíveis de experiências passadas, para mitigar as incertezas, e nesse processo de mitigação de incerteza a startup e seu ecossistema de inovação pode mudar a identidade do negócio. A contribuição teórica será um framework unindo o Sensemaking com as incertezas no ecossistema de inovação e como contribuição prática, um guia para auxiliar os empreendedores a criarem sentido de futuras incertezas.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos