Mestrado - Determinantes de maturidade de endividamento – análise crosscountry para Brasil e Portugal

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
13/11/2019 - 11:30 até 14:30

 

Marcelo Praxedes da Silva

Mestrado - Determinantes de maturidade de endividamento – análise crosscountry para Brasil e Portugal

Orientador: Prof. Dr. Almir Ferreira de Sousa

Comissão:  Profs. Drs. Adelino De Bortoli Neto, Armando Lourenzo Moreira Junior e Rui Manuel Pinto Couto Viana                          

Local: Sala 215, FEA-5

Resumo*

O presente trabalho tem a pretensão de apresentar um estudo sobre a maturidade de endividamento das empresas do Brasil e de Portugal. Para tanto, a amostra é composta de empresas listadas e não listadas dos dois países. Com o objetivo de capturar o comportamento acerca das variáveis que afetam a maturidade de endividamento para empresas de todos os portes, procede-se a divisão das empresas não listadas em dois grupos de igual dimensão, de acordo com a receita para cada ano considerado. A esse respeito, o intervalo de tempo considerado compreende os anos de 2008 até 2017, permitindo, dessa forma, entender o comportamento das empresas sobre o tema desde o período de crise financeira até os anos ulteriores. A operacionalização do trabalho acontece com a utilização do modelo linear hierárquico. Sua adoção permite algumas vantagens metodológicas no sentido de ser possível a investigação da influência de níveis distintos de fatores na variância da maturidade de endividamento; além disso, possibilita também que variáveis sejam acomodadas em níveis diferentes em que – outra vantagem do modelo – verifica-se a influência dos níveis superiores nos níveis inferiores. Para a consecução da pesquisa, com o apoio da literatura sobre o tema, constroem-se cinco grupos de variáveis capazes de impactar a maturidade de endividamento das firmas para então acomodá-los em três níveis no modelo. O passo seguinte apresenta o uso da técnica de análise fatorial no intuito de constituir fatores que representam as variáveis concernentes ao desenvolvimento financeiro e da qualidade das instituições nacionais de ambos países. Os resultados permitem afirmar que as variações das características das empresas e aquelas que acontecem ao longo do tempo consistem nas principais influenciadoras de alterações na maturidade de endividamento das firmas. Mais detidamente, percebe-se que disparidades existentes entre os dois países, tais como a taxa real de juros praticada em cada lugar, influenciam de forma significativa a maturidade de endividamento em Brasil e Portugal, no primeiro caso, com taxas maiores, aferiu-se maturidade de endividamento menor que nas empresas portuguesas. O mesmo pode ser afirmado para outras variáveis, como o nível de desenvolvimento financeiro e liquidez, além do impacto indireto percebido em variáveis como oportunidade de crescimento e tamanho.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos