Teses e dissertações

Tese de Doutorado
Título original: Doutores em ciências contábeis da FEA/USP: análise sob a óptica da teoria do capital humano
Autor: Cunha, Jacqueline Veneroso Alves da
Orientador:  Cornachione Junior, Edgard Bruno
Banca Examinadora:  Anuatti Neto, Francisco, Cornachione Junior, Edgard Bruno, Martins, Gilberto de Andrade, Neves, Jorge Alexandre Barbosa, Theophilo, Carlos Renato
Data da Defesa: 17/09/2007
Palavras-chave: Teaching and learning, Human capital, Estudo e ensino, Doutorado, Doctoral degree, Contabilidade, Capital humano, Accountancy, Doctoral Degree, Human Capital, teaching and learning, accountancy
Resumo Original: Os pressupostos da teoria do capital humano estabelecem que as pessoas se educam e que o principal efeito da educação é a mudança que ela provoca nas habilidades e conhecimentos de quem estuda. Quanto maior o nível de escolaridade alcançado, maior o desenvolvimento das habilidades cognitivas e de produtividade. A conseqüência prevista é uma melhora no nível de renda, na qualidade de vida e nas oportunidades profissionais e sociais. Tendo por base esse arcabouço teórico, o propósito geral desta pesquisa foi identificar e analisar as avaliações e percepções dos doutores em Ciências Contábeis, titulados pela FEA/USP, sobre as influências do doutorado nos seus desenvolvimentos e nas suas responsabilidades sociais. Os achados da pesquisa confirmaram as expectativas, explicações e previsões da teoria. Na percepção dos egressos, os 19 fatores possíveis de ser alterados que lhes foram apresentados, identificados na teoria do capital humano e levantados em duas aplicações da técnica Delphi, foram substancialmente influenciados com a titulação. Foram eles: respeitabilidade e reconhecimento acadêmico/profissional, diferenciação profissional, espírito acadêmico, amadurecimento pessoal, produção acadêmica, oportunidades na carreira, autonomia profissional, habilidades cognitivas, competências analíticas, empregabilidade, prestígio, produtividade, mobilidade profissional, responsabilidade social, status, remuneração, promoção social, estabilidade profissional e estilo de vida, em ordem de classificação estabelecida pelos respondentes do questionário. Todos os 19 fatores foram muito bem avaliados pelos egressos, suportando a tese estabelecida de que cursar o Doutorado em Ciências Contábeis influencia positivamente no desenvolvimento profissional e social do indivíduo, conforme preconiza a teoria do capital humano. A condução desta pesquisa resultou em um volume expressivo de dados que permitiram, ainda, traçar um perfil demográfico e profissiográfico dos egressos do Doutorado em Ciências Contábeis da FEA/USP, levantando também suas contribuições acadêmicas. Mesmo sendo poucos os possuidores do título de doutor em Ciências Contábeis quando confrontados com os mais de 700 cursos de Ciências Contábeis, 159 titulados até 31/12/2005, uma parte significativa mantém a principal atividade remunerada vinculada ao mercado. Se considerarmos que o objetivo principal do doutoramento é a qualificação para a docência e a formação de pesquisadores, este não vem cumprindo integralmente seu papel. Os resultados evidenciam que o Doutorado em Ciências Contábeis tem encontrado sua principal clientela entre homens casados que desenvolvem suas atividades junto ao mercado, em grande parte oriundos de São Paulo e do próprio Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da FEA/USP, e que a maioria de seus egressos permanece em São Paulo atuando na academia. Titulam-se, em média, aos 42 anos e, ao ingressarem, buscavam seguir ou aprimorar a carreira de pesquisador. Parece que essa motivação foi delegada a segundo plano após a sua conclusão, pois cerca de 30,0% dos pesquisadores nunca publicaram um artigo científico em periódicos ou eventos ou, se o fizeram, foi feito antes de 31/12/2004. Mesmo motivados pela obtenção de mais conhecimento quando do ingresso no doutorado (a maioria dos doutores declarou que esse fator pesou muito nas suas decisões em fazer o doutorado), parece não ser intenção dos egressos disseminá-lo. Uma outra motivação que conduziu os respondentes ao doutorado (a maior parte deles declarou que essa motivação teve um peso de médio a alto) foi a obtenção de melhor nível de renda. E, nesse ponto, alcançaram pleno êxito. Os efeitos da titulação sobre os rendimentos são bastante acentuados. De uma forma geral, o que se percebe é que, quando almejavam a titulação, estavam em busca de aprimoramento profissional, ampliação de oportunidades e competitividade no desenvolvimento de suas atividades, prestígio, conhecimentos e melhoria na renda. Características essas que, acreditavam, a escolaridade diferenciada lhes traria, e trouxe. Os egressos demonstram grande satisfação quanto às contribuições do doutorado para as atividades que desenvolvem atualmente, dentro do escopo avaliado pela pesquisa.
Acesse: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-17102007-173046/

Table 'fea.fea_menu_home' doesn't exist