COMPROMETIMENTO E ENTRINCHEIRAMENTO COM A ESCOLA Identificando padrões e explorando suas características entre professores do ensino básico

Data: 
01/05/2014 até 30/04/2015
Resumo: 

O comprometimento organizacional é um tipo de elo, ou vínculo, entre um trabalhador e a organização onde ele trabalha. Esse tipo de elo envolve uma relação afetiva e estimula o trabalhador a se envolver com o seu trabalho, a preocupar-se com o seu desempenho e com a sua organização. Outro tipo de vínculo é o entrincheiramento organizacional. Esse vínculo tem sido estudado para entendermos porque as pessoas permanecem em seus empregos. O trabalhador entrincheirado tende a permanecer na organização por não perceber outras oportunidades de emprego, por ter medo de perder ganhos financeiros, benefícios e estabilidade, ou ainda por querer preservar os ajustamentos que foram necessários para sua adaptação, como treinamentos, formação de rede de relacionamentos, etc. Os professores da educação pública, ao contrário de outros funcionários públicos, destacam-se devido à tendência de deixar as escolas em que trabalham. Tem crescido o número de pedidos de demissão de professores da rede pública. Os professores não se sentem valorizados socialmente e percebem o retorno financeiro como sendo muito baixo. Isso indica baixo entrincheiramento. Por outro lado, presenças mais passivas podem ser também indicativos de baixo comprometimento. Este estudo busca responder às seguintes questões Como esses professores se vinculam às escolas em que trabalham Como eles combinam diferentes níveis de comprometimento e entrincheiramento Qual a relação entre essas combinações e o bem-estar dos professores, o desejo de deixar a escola ou de contribuir com a escola Quais são as relações com tempo de trabalho, inserção em rede pública ou privada Diante dessas questões, o projeto busca identificar e descrever grupos de professores de escolas públicas e privadas que combinem diferentes níveis de comprometimento e de entrincheiramento. Pretende-se alcançar uma amostra de 1000 professores do ensino fundamental e médio. Serão convidados a participar professores de escolas públicas e privadas, de diferentes estados do Brasil. Serão aplicados questionários fechados em versão impressa (distribuída nas escolas e coletada posteriormente) e em versão digital (para escolas de mais difícil acesso). Espera-se alcançar uma maior compreensão dos possíveis padrões de comprometimento e entrincheiramento organizacional, a partir da investigação desses professores, que são um grupo de trabalhadores singular em função de sua história e do contexto de onde atuam.

Alunos: 
Adler Luis Alves Couto Cavalheiro e Eduardo Martins da Silva