USP, Unicamp e Unesp celebram parceria com consórcio U-Multirank

Por Cacilda Luna

 

As três universidades estaduais paulistas (USP, Unicamp e Unesp) deram o primeiro passo no sentido de incorporar o indicador U-Multirank, um dos mais prestigiados rankings acadêmicos globais, que avalia mais de 1.600 instituições de ensino superior de 95 países. No dia 29 de novembro, em cerimônia na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, foi assinado o MoU (memorandum of understanding) pelo Projeto Fapesp, que representa as três universidades, e o consórcio responsável pelo ranking, visando promover a cooperação para o desenvolvimento do indicador. A ideia é estendê-lo também para outras universidades brasileiras reconhecidas por sua excelência no ensino e na pesquisa.

O U-Multirank foi desenvolvido e implementado por um consórcio patrocinado pela Comissão Europeia e utiliza uma abordagem multidimensional. Ele faz uma análise comparativa do desempenho das instituições com base em 35 parâmetros de cinco grandes dimensões (ensino e aprendizagem, pesquisa, internacionalização, transferência de conhecimento e envolvimento regional), atribuindo-lhes notas entre 1 e 5 (de “fraco” a “muito bom”). O grande diferencial do ranking é que ele não gera uma lista com a classificação geral das universidades analisadas. Sua metodologia permite aos usuários utilizar as informações geradas para elaborar e organizar suas próprias listas comparativas ou rankings. Ele é um indicador alternativo aos rankings baseados predominantemente na produtividade intelectual e na pesquisa científica.  

O objetivo do Projeto Fapesp “Métricas para Desempenho Universitário”, que intermedia o acordo com o consórcio U-Multirank, é justamente tornar a metodologia e as métricas relativas às comparações internacionais mais acessíveis, tanto à comunidade acadêmica quanto ao público em geral. Ao expandir a gama de indicadores disponíveis, o Projeto Fapesp pretende apresentar uma visão mais ampla do real impacto das universidades estaduais paulistas, no que diz respeito não só à produção científica, mas também aos benefícios para a sociedade.

Liderado pelo ex-reitor da USP, professor Jacques Marcovitch (FEAUSP), o Projeto Fapesp foi concebido pelo Cruesp (Conselho de Reitores das Universidades do Estado de São Paulo) e oficialmente fica abrigado na FEAUSP. Em agosto passado, como parte da iniciativa de reavaliar as métricas de desempenho das universidades, Marcovitch lançou o livro “Repensar a Universidade: desempenho acadêmico e comparações internacionais”, que reúne artigos de especialistas e traz recomendações sobre métricas de avaliação das universidades.

MoU: assinatura e oficina

Participaram da assinatura do MoU, além do professor Jacques Marcovitch, o representante do consórcio U-Multirank, professor Frans Kaiser, do Center for Higher Education Policy Studies, da Universidade de Twente (Países Baixos), o coordenador do Escritório de Gestão de Indicadores de Desempenho Acadêmico (Egida-USP), prof. Aluísio Augusto Cotrim Segurado, a pró-reitora de Desenvolvimento Universitário da Unicamp, profa. Marisa Masumi Beppu, o assessor de Apoio à Cooperação da Assessoria de Relações Externas da Unesp, prof. Carlos Eduardo Vergani, o diretor da FEA, prof. Fabio Frezatti, e o chefe do departamento de Administração da FEA, prof. Moacir de Miranda Oliveira Júnior.

Jacques Marcovitch destacou, durante a cerimônia, que o importante desse projeto, além de criar uma linguagem comum para as três universidades estaduais de São Paulo, é expandi-lo para outras universidades do país a fim de aumentar o reconhecimento dessas instituições e a projeção de suas pesquisas no cenário nacional e internacional. “Precisamos promover várias universidades ao mesmo tempo. A ideia é compartilhar o conhecimento desenvolvido nesse projeto, porque se queremos melhorar, teremos de melhorar juntos”, afirmou o ex-reitor. 

O professor Moacir de Miranda Oliveira Júnior disse que o departamento de Administração da FEA já está comprometido em ajudar a desenvolver esses indicadores de pesquisas com impacto social. “Nós temos um grande desafio nesse momento, na área de administração, no Brasil. Já existe uma conexão entre a universidade e a indústria, na avaliação desse impacto”, afirmou o docente. O diretor da FEA, Fabio Frezatti, reforçou a ideia de trabalhar junto com as outras instituições de ensino. “Não estamos fazendo isso sozinho. Quando decidimos trabalhar juntos, temos outro tipo de perspectiva”.

Após a assinatura do MoU, foi realizada uma oficina com a finalidade de orientar os gestores sêniores das três universidades participantes em relação ao preenchimento de dados para o U-Multirank, assim como orientar os tomadores de decisão sobre a utilização do indicador como ferramenta de tomada de decisão. Também foi discutida a possibilidade de se propor indicadores adicionais de impacto social e regional.

O próximo workshop foi marcado para o dia 14 de março, na Unicamp. Segundo o professor Jacques Marcovitch, foram convidados para o encontro representantes de outras universidades, entre elas a Unifesp, a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) e a UFABC (Universidade Federal do ABC).

Data do Conteúdo: 
terça-feira, 4 Dezembro, 2018

Departamento:

Sugira uma notícia