Ouvidoria da FEA será um canal de acolhimento para todos

Desde começo de maio, a FEA possui um canal de ouvidoria interno, encabeçado pelo professor Hélio Nogueira da Cruz, do departamento de Economia. O canal, online, vai receber demandas de membros de toda a comunidade feana e atuar da melhor forma possível na resolução de conflitos.

Segundo o ouvidor, o canal acolherá qualquer tipo de manifestação, “desde simples reclamações, denúncias, sugestões e até mesmo elogios, que são menos comuns”. Uma das questões mais importantes no processo é o do sigilo — imprescindível para qualquer ouvidoria, ou seja, toda a comunicação fica restrita ao órgão e detalhes são protegidos de divulgação. Além disso, há um prazo estabelecido e estruturado para lidar com as demandas recebidas.

A iniciativa é resultado de um processo maior e antigo, de surgimento de canais de ouvidoria em órgãos públicos do estado de São Paulo, como a USP. Desde o começo da década de 2000, a Universidade de São Paulo possui uma Ouvidoria Geral, centralizada, e a ideia inicial era de que o sistema fosse aos poucos ampliado, com cada unidade implantando internamente seu próprio canal.

Hélio explica que a ouvidoria é, antes de tudo, um canal de informações, de caráter independente e neutro. O órgão segue uma série de diretrizes, inclusive regulamentadas por lei. Por isso, o sistema não tem o poder de estabelecer decisões finais ou regras e punições. Dessa forma, não é função da ouvidoria, por exemplo, investigar, atuar judicialmente, instaurar sindicâncias etc, ou se ocupar de problemas e conflitos de âmbito privado.

 

Integração

A ouvidoria da FEA segue a ideia de aumentar a integração e a comunicação entre os órgãos internos da faculdade e da própria Universidade. Isso porque a iniciativa não visa resolver, por si só, todos os problemas, visto que muitos são de naturezas específicas, como clínicas ou jurídicas, por exemplo. Nesse caso, a Ouvidoria tem como objetivo direcionar as questões para os órgãos adequados.   

“A USP é uma grande universidade, muito complexa. As pessoas podem não saber exatamente qual o melhor canal para tratar de determinado assunto. Então, a ideia é ter um sistema integrado, em que as informações fluam de forma mais adequada”, explica Hélio.

O professor conta que a Ouvidoria já nasceu integrada a outras iniciativas internas da FEA, de professores, funcionários e alunos, que lidam com questões de assédio, bem-estar e saúde mental, por exemplo. O objetivo é evitar que trabalhos sejam difusos e repetidos, ou seja, integrar os esforços para otimizar os resultados. O professor ressalta que o canal está disposto a encaminhar questões para órgãos específicos, além de informar todos aqueles que procuram essas informações. “A ouvidoria é um canal de acolhimento para todos”, completa.

 

COMO FUNCIONA A OUVIDORIA DA FEA

As manifestações devem ser apresentadas por escrito, identificadas, conter endereço, número de telefone ou endereço eletrônico, bem como todas as informações necessárias para a análise e, quando for o caso, acompanhadas de documentos ou imagens. Elas devem ser encaminhadas para o seguinte endereço: ouvidoriafea@usp.br

As informações prestadas têm garantia de confidencialidade.

Ouvidor: Prof. Hélio Nogueira da Cruz

Mais informações: https://www.fea.usp.br/fea/ouvidoria


Gente da FEA - maio/2019
Autor: Bruno Carbinatto

Data do Conteúdo: 
terça-feira, 28 Maio, 2019

Departamento:

Sugira uma notícia