Nereus cria técnica para avaliar custo econômico da pandemia

Juntando-se aos esforços de quase uma centena de grupos de pesquisa da USP, pesquisadores do NEREUS têm direcionado suas pesquisas para temas relacionados à COVID-19. Atendendo demandas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), e do Centro de Estudios Económicos Regionales (CEER) do Banco de la República da Colômbia, um grupo de pesquisadores vem auxiliando governos regionais e nacionais na elaboração de estudos para avaliação dos impactos econômicos regionais e setoriais de medidas de controle adotadas para mitigação dos efeitos do coronavírus.

A nota técnica que acaba de ser publicada descreve em detalhes a metodologia desenvolvida para avaliar os custos econômicos diários das estratégias de controle para mitigar os efeitos da COVID-19. Atualmente, essa metodologia está sendo aplicada para informar os governos regionais e nacionais do Brasil e da Colômbia sobre os possíveis custos econômicos de diferentes estratégias de medidas de isolamento e distanciamento social. Cenários simulados com base em diferentes durações e intensidades das medidas de controle também estão sendo usados para ajudar a desenhar políticas setoriais e territoriais para facilitar o relaxamento futuro do bloqueio contra o surto de coronavírus após se atingir uma tendência de queda na taxa de crescimento de novas infecções.

O desenvolvimento de modelos econômicos acoplados a modelos epidemiológicos tem sido o foco do grupo. As estimativas de impactos econômicos diários, obtidas por meio de simulações com modelos multisetoriais e multirregionais, podem ser integradas a cenários potenciais para a progressão da epidemia com base no impacto nos sistemas de saúde regionais.

O professor Eduardo Haddad, coordenador dos estudos, ressalta que “os preparativos para a implementação e a posterior reversão da quarentena incluem a criação de comitês de especialistas para examinar as medidas iniciais de controle e definir o relaxamento gradual das restrições sociais. No entanto, diante de enormes incertezas, combinar cenários epidemiológicos e socioeconômicos para avaliar possíveis impactos pode ser fundamental para informar governantes antes de se comprometerem com determinada estratégia.”

Outra linha de pesquisa relacionada à epidemia vem sendo desenvolvida pelos professores Carlos Azzoni e Paula Pereda. Com a participação do doutorando Bruno Palialol, o grupo está elaborando um estudo que relaciona clima e a transmissão do coronavírus em distintas escalas territoriais.

Reforçando o apoio dado ao Governo do Estado de São Paulo, o NEREUS também tem desenvolvido estudos setoriais específicos. É o caso, por exemplo, do estudo solicitado pela Secretaria de Turismo sobre os impactos econômicos da COVID-19 sobre a cadeia de valor do setor de turismo no Estado de São Paulo.

Finalmente, na edição do dia 20/04/2020 dos Encontros Semanais do NEREUS, pesquisadores de diferentes instituições, nacionais e internacionais, se encontrarão virtualmente para apresentar e discutir resultados de pesquisas na área de Ciência Regional relacionadas à COVID-19 (maiores informações em breve!).

Acesse aqui a nota metodológica

Data do Conteúdo: 
quarta-feira, 8 Abril, 2020

Departamento:

Sugira uma notícia