Mensagem aos novos FEANOS

Frezatti e MazzonRefletindo com o professor Mazzon (vice-diretor da FEAUSP) sobre o período que perdurava a sensação de ser bixo na nossa época de ingresso na Universidade, chegamos a um impasse! A resposta é imprecisa porque poderia ser: um mês depois da entrada, em outros perdurava o semestre ou o ano inteiro e, por vezes, durante o período estabelecido pelos veteranos.

De qualquer forma, para alguém que já passou pelo momento de ingresso na Universidade, as lembranças são inevitáveis e as adaptações daquilo que tivemos e daquilo que gostaríamos de ter, se pudéssemos voltar no tempo, são fundamentais. Nesse contexto, foi e continua sendo muito importante a percepção de acolhimento e de integração dos novos alunos.

Ser bixo é um momento único! O feano não nasce feano, vai se tornando com o tempo, em função do seu próprio contexto e oportunidades. As lideranças estudantis e os veteranos em geral desempenham um importante trabalho, com apoio da assistência acadêmica, para facilitar a vida dos ingressantes nos seus primeiros passos dentro da FEA, mas depois será uma atitude individual que norteará essa jornada. Por onde começar? Guardar o nome de uma nova pessoa é um passo muito importante. Pelo menos se esforce em guardar dois nomes; vocês devem lembrar que essa é uma atitude que vale crédito para alguma coisa.

Agradeço a colaboração dos ingressantes que participaram da pesquisa. Ela foi um sucesso em razão da participação de 56% dos novos feanos. Responder foi uma atitude bacana que beneficiará vocês e a própria comunidade. Vamos usar o material para entendê-los melhor.

Finalmente, espero que vocês já comecem a se sentir parte da comunidade feana. Pode não ter nascido feano mas é algo que tem começo e, se você quiser, não tem fim.

Fábio Frezatti
Diretor da FEA USP

Gente da FEA
Março de 2019

Data do Conteúdo: 
Quinta-feira, 14 Março, 2019

Departamento:

Sugira uma notícia