Matrícula dos calouros começou com os ingressantes via SiSU

Por Bruna Arimathea

Os dias 5, 6 e 7 de fevereiro marcaram o começo da vida universitária para 177 novos estudantes da Faculdade de Economia e Administração da USP. Aprovados no SiSU, o Sistema de Seleção Unificada, os calouros enfrentaram os dias de matrícula e passaram pelas primeiras experiências aqui na FEA, acertando a papelada, conhecendo as entidades e comemorando com muita tinta no rosto.

 

Nos corredores da faculdade o clima era de recepção e empolgação. Gabriel Bearlz Meireles (ao centro da foto), de 20 anos, um dos recém-chegados no curso de Economia, contou sobre a surpresa que foi para ele e para a família a decisão de se matricular na FEA: “Desde sempre minha família queria que eu fizesse Medicina, e eu também gostei do curso, mas sempre tive Economia como uma coisa que eu gosto muito, que eu sempre sonhei também. Chegou o dia do SiSU e eu já tinha na m ​inha cabeça que eu ia colocar na Economia. Falei na minha casa que ia cursar e foi um pouco assustador (risos), mas não tenho dúvida que é uma coisa que eu gosto”.

 

E se a sensação de entrar na faculdade pela primeira vez é especial, pela terceira vez é ainda mais marcante.  Arthur Maia Domingos é de Contagem (MG), e já passou pelos cursos de Engenharia Elétrica e Direito. Agora em Economia, espera alcançar o objetivo de se tornar professor. “Economia junta as partes sociológica, filosófica e matemática da coisa. Me agradou muito e vamos ver como vai ser. Minha pretensão sempre foi lecionar, então pretendo dar aula pra maior quantidade de alunos que eu puder, tornar o ensino mais igualitário entre escola pública e escola particular”, contou Arthur.

 

Entidades estudantis

 

As entidades estudantis ligadas à FEA, em conjunto, prepararam uma programação em que os calouros passam de sala em sala conhecendo, interagindo com os veteranos e com seus futuros colegas de turma. Em diversos espaços de apresentação, a intenção é mostrar um pouco mais como cada uma atua, e atrair possíveis membros para integrarem as atividades de 2018.

 

Coletivos, centro acadêmico, grupos de estudos e de esportes se uniram para dar as boas-vindas aos futuros participantes e revelam que os calouros foram bastante esperados. “Começamos a fazer as reuniões desde o começo do ano. Fizemos um planejamento estratégico e nos encontramos  algumas vezes para organizar tudo”, explicou Caio Yukio Kanashiro, estudante do 3° ano de Administração e membro do FEA Sports Business.

 

Pelo segundo ano na USP, o SiSU, que contempla apenas alunos de escola pública na FEA, tornou-se um modo de ingresso que visa mudar a realidade atual de muitos jovens e distribuir as chances entre um número maior de alunos com perfis diferentes. Se para Caio, veterano, “diversificar as formas de avaliação do vestibular a gente faz com que pessoas diferentes possam entrar na universidade”, para Gabriel, calouro, o significado é ainda maior: “Como eu vim de escola pública vi o quão difícil é concorrer para entrar na USP, então [o SiSU] também ajuda os alunos que não tiveram oportunidade de estudar em uma escola particular. Aqui eu vou conviver com os melhores, eu tenho noção disso. É a melhor escola de economia desse país e eu estou no topo do que eu quero. Espero [que o curso] que seja além das minhas expectativas”.

 

Data do Conteúdo: 
segunda-feira, 5 Fevereiro, 2018

Departamento:

Sugira uma notícia