Iniciação científica em destaque no 25º SIICUSP

Texto e fotos: Bruna Arimathea

Ana CarolinaA primeira fase do Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP (SIICUSP) aconteceu  na FEA nos dias 4 e 5 de outubro, reunindo apresentações de trabalhos de Iniciação Científica (IC) de 28 estudantes da faculdade, nas quatro áreas: Administração, Economia, Contabilidade e Atuária. Com o objetivo de dar visibilidade aos estudos desenvolvidos pela universidade, o SIICUSP abre espaço para a avaliação dos resultados obtidos no último ano de pesquisa e completa, em 2017, 25 anos de existência na USP. Na edição de 2016, o SIICUSP recebeu 3.466 trabalhos, sendo 39 oriundos da FEA e dois alunos da casa foram contemplados com menção honrosa, na segunda fase do simpósio.

Com ênfase em Sustentabilidade (Administração) e Microeconomia Aplicada (Economia), esta edição trouxe para a FEA alunos também de outras faculdades, como Mackenzie, UNICAMP e do Centro Universitário de Lavras. Foram 39 trabalhos inscritos e 31 apresentados durante o simpósio. “A Iniciação Científica traz a chance de uma primeira exposição do aluno à vida acadêmica. O SIICUSP é uma avaliação do que foi feito, uma oportunidade de prestar conta e de divulgar o seu trabalho”, afirmou o professor Mauro Rodrigues Junior, do departamento de Economia, presidente da Comissão de Pesquisa da FEA e responsável pela realização do simpósio na Faculdade, a respeito da importância de expor os projetos desenvolvidos e da interação entre os alunos de graduação que pesquisam e os que não desenvolvem esse tipo de atividade.

Como porta de entrada para a academia, os estudos de IC são geralmente realizados por alunos que têm algum interesse em seguir na área, já pensando em mestrado e doutorado. Eles encontram, desde o primeiro ano, professores à disposição para absorver essa demanda e moldar o perfil de quem quer continuar nesse caminho.

Mauro RodriguesMas nem sempre essa pretensão é regra, como no caso de Ana Carolina Oliveira. A estudante de Administração da UNICAMP desenvolveu a pesquisa “Mulheres refugiadas: empreendedorismo como uma ferramenta de mudança de paradigmas sociais e de desenvolvimento econômico”, com orientação da professora Silvia Pereira de Castro Casa Nova, do departamento de Contabilidade e Atuária da FEAUSP, e relata que não pensa em seguir carreira acadêmica: “Acho que é importante [o simpósio] porque mostra que a academia não precisa ser totalmente teórica, dentro de uma sala, mas que a gente pode sair a campo, conversar com pessoas. Eu não tenho vontade de seguir a carreira acadêmica, mas gosto muito de empreendedorismo e quero empreender em algum momento da minha vida. A Iniciação Científica me deu base pra entender como é o processo”.

Para o Vitor Lupo, estudante do 4º ano de Economia da FEA que também expôs seu projeto no Simpósio, o engajamento dos alunos de graduação em pesquisas científicas só não é maior por conta de algumas limitações, como tempo disponível para destinar aos estudos e a obrigatoriedade de não trabalhar fora da faculdade, caso seja bolsista de algum órgão de fomento, como FAPESP ou PIBIC, por exemplo. Entretanto, mesmo sem bolsa, o aluno se dedica à IC e destaca: “Quanto mais transparência se tem da importância de alguns resultados encontrados, mais se incentiva o aluno a optar pela pesquisa e pela academia. Assim, tanto [o aluno] se insere em um debate literário acadêmico já existente, como estimula a entrada de novas pessoas. Se o aluno vir seus parceiros fazendo projetos interessantes, que tenham sustento para alguma discussão que já existia, isso trará incentivos.”

JoãoPara ingressar na Iniciação Científica, é preciso ficar atento ao edital lançado todos os anos com as normas necessárias para regulamentar os trabalhos. Em 2017, o processo na FEA já está encerrado, com vigência do programa de IC prevista para agosto desse ano a julho de 2018. Entre as exigências está o bom desempenho acadêmico, o compromisso na apresentação de relatórios e ter a matrícula ativa até o final da Iniciação Científica. Uma vez participante de IC, o aluno pode ainda concorrer a uma bolsa, submetendo o trabalho aos órgãos de fomento, com mediação de seu orientador. Os editais são divulgados na portal da FEA (www.fea.usp.br).

O SIICUSP terá ainda uma segunda fase, prevista para os dias 24 e 25 desse mês de outubro, quando os trabalhos mais bem avaliados de cada faculdade serão apresentados em um evento único para toda a USP. O professor Mauro espera que essa edição Simpósio seja uma maneira evidenciar a Iniciação Científica para os alunos de graduação da FEA e incentivar a participação nesses projetos: “A expectativa é essa: valorizar o trabalho de quem está terminando a IC e fazer com que quem está de fora perceba que existe um movimento acontecendo.”

Data do Conteúdo: 
quarta-feira, 11 Outubro, 2017

Departamento:

Sugira uma notícia