Eduardo Haddad lidera Conselho Econômico do Estado para a crise

Cacilda Luna

 

O professor titular do departamento de Economia da FEA, Eduardo Haddad, lidera o Conselho Econômico, criado no dia 16 de março pelo governador João Dória, para auxiliar o Governo do Estado de São Paulo a desenvolver um plano de retomada econômica após o período de crise provocada pela pandemia do coronavírus. Caberá ao Conselho sugerir o relaxamento das medidas de isolamento social, no tempo que julgar mais apropriado.

 

Entre os integrantes do conselho, formado por economistas independentes, estão Ana Carla Abrão, ex-secretária da Fazenda de Goiás, Pérsio Arida (USP), Marcos Lisboa (Insper) e Alexandre Schwartsman (FGV e USP). Haddad informou que o Conselho Econômico participará de reuniões semanais junto ao Comitê Empresarial Econômico de São Paulo, formado por empresários que atuam no setor privado em São Paulo e por secretários estaduais de diversas áreas.

 

Segundo o professor Eduardo Haddad, que divulgou recentemente um estudo sobre o impacto econômico da pandemia, o Estado de São Paulo vem perdendo por semana, em média, R$ 21 bilhões do PIB. Quando o estudo foi divulgado, em meados de abril, a perda nas 4 semanas anteriores era de R$ 86 bilhões. “Nessas últimas 4 semanas, foi uma perda de 86 bilhões de reais, o que equivale a cerca de 4,4% do PIB do Estado pré-crise, antes do final de 2019. E a gente tem a evolução semanal desses custos. Em linhas gerais, a gente tem em média um custo de 21 bilhões. Fazendo uma conta rápida, a gente está falando de 3 bilhões de perda de PIB, por dia, nesse período”, estimou Eduardo Haddad. 

 

 

 

Data do Conteúdo: 
segunda-feira, 20 Abril, 2020

Departamento:

Sugira uma notícia