Com série no YouTube, professor leva educação financeira para periferia

Guetonomia

 

Um professor universitário de Economia, dois jovens rappers e um canal no YouTube: essa é a receita do Guetonomia, programa online de educação financeira para jovens de periferia. A série de vídeos tem como finalidade descomplicar a ciência econômica e mostrar como ela se aplica no dia a dia das pessoas. A iniciativa faz parte do “Por quê? Economês em bom português”, plataforma que reúne diversos conteúdos para o ensino simplificado de economia. Desde 2015, o Porquê? conta com diversos economistas e colaboradores, entre eles professores da FEAUSP, como Carlos Eduardo Gonçalves e Mauro Rodrigues Junior, esse último responsável pelo Guetonomia.

Mauro compõe o quadro de apresentadores junto com Rafael Gomes e Denise Alves, rappers da zona sul de São Paulo. O professor explica que a ideia do programa surgiu após o contato inicial com os rappers, que já apresentavam uma série no canal sobre empreendedorismo independente, chamada Sem Patrão. “A ideia do Porquê? sempre foi falar com o público geral, mas tínhamos dificuldade em fazer comunicação com a periferia, porque a linguagem é muito diferente”, explica o professor. “Então pensamos na oportunidade de trazer esse pessoal, assim nasceu o Guetonomia”.

Na série, o trio explora diversos temas, dos mais variados tipos.  “É quase que um curso de introdução à economia. Eu pego os tópicos mais básicos de economia: escolhas, escassez, restrição, mercado, preços, etc”, conta Mauro. A partir daí, os rappers complementam com perguntas, histórias pessoais e, principalmente, exemplos do dia a dia da realidade de um jovem da periferia. No final do vídeo, os jovens cantam um rap com o resumo dos conceitos e explicações principais abordadas na conversa.

“Nem sempre é fácil conectar com a realidade das periferias”, admite o professor, citando por exemplo o vídeo sobre a bolsa de valores, que foi um desafio para Mauro. Mesmo com as dificuldades, a iniciativa tem tido boa recepção, segundo o professor, principalmente dentro da própria FEAUSP e por parte dos profissionais de economia. É um projeto bastante diferente do que a Academia está acostumada, e por isso se destaca pela originalidade. Com mais de 20 vídeos, alguns dos quais acumulam quase cinco mil visualizações, a série caminha cada vez mais para crescer e atingir mais pessoas.

Além de uma iniciativa social, o projeto tem sido também um aprendizado para Mauro, tanto em termos didáticos como comunicacionais. “Aqui [na FEA], eu interajo com alunos de economia, e eles já têm um interesse prévio. No Guetonomia é muito diferente do que eu estou acostumado. A interação, os ganchos que prendem a atenção do aluno, os interesses. É muito interessante”, conta.

Os vídeos da série destoam até mesmo dos outros do canal, apesar de ambos buscar simplificar a economia. O professor explica que nos outros vídeos do Porquê? ele faz uma análise mais de atualidades ou de conjuntura econômica, enquanto no Guetonomia o foco é conceitual. Os planos agora é que o Guetonomia passe a também fazer análises mais práticas nos seus vídeos, mantendo, ainda, o caráter de ser focado nos jovens de periferia.

Gente da FEA - Março de 2019
Texto: Bruno Carbinatto
Foto: Divulgação

Data do Conteúdo: 
quinta-feira, 14 Março, 2019

Departamento:

Sugira uma notícia