Canguru Tank marca início da FEA Angels, criada por ex-alunos

Por Bruno Carbinatto

A FEA é um dos centros de pesquisa e ensino mais respeitados do mundo, mas suas conquistas não param aí. De seus alunos e professores, nascem diversas startups e empresas de sucesso no Brasil e no mundo. Agora, um grupo de ex-alunos se esforça para incentivar e financiar os projetos de impacto que podem transpor os muros da Universidade.

A FEA Angels é uma recente startup com atuação direta na faculdade, inaugurada em outubro de 2018. A iniciativa pretende “promover o empreendedorismo no ambiente feano”, principalmente entre os alumni, além de integrar o tripé Mercado, Universidade e Governo. Para atingir esse objetivo, a entidade conecta investidores independentes com empreendedores em carreiras iniciantes e com muitas ideias. Através de eventos, mentoria e networking, a FEA Angels fortalece a Faculdade como centro de inovação e mudança para a sociedade. É presidida pelo administrador e ex-feano Milton Daré, que tem vasta experiência em startups de destaque no mercado, como a Gympass.

Ainda no início, a entidade pretende fortalecer seus vínculos com a faculdade e expandir seu networking. Outro objetivo do grupo é fortalecer o Fundo Patrimonial da FEA, modernizando sua infraestrutura, incentivando a pesquisa acadêmica e ajudando alunos de baixa renda.

1º Canguru Tank

Um empreendedor, uma ideia promissora e um painel de investidores. É esse o quadro do famoso programa americano “Shark Tank”, distribuído pelo canal ABC e adaptado no Brasil pelo TLC. No game show, empreendedores apresentam projetos de startups para gigantes do mercado (os “tubarões”) em busca de financiamento e feedbacks de quem já tem muita experiência. E foi inspirado nessa ideia que a FEA Angels promoveu o 1º Canguru Tank — premissa parecida, mas com um toque feano, já que o canguru é o símbolo da Atlética da faculdade. O evento marcou o início de uma iniciativa que veio para ficar.

O Canguru Tank marca o início das atividades da entidade, e a ideia é que eventos semelhantes sejam frequentes na Faculdade. A reunião contou com uma fala de abertura do professor Fabio Frezatti, diretor da Faculdade, e uma apresentação do novo projeto para a comunidade feana e financiadores interessados.

Além disso, a entidade convidou Rodolfo Amstalden, ex-feano e sócio-fundador da Empiricus, para palestrar sobre sua experiência no mercado. A Empiricus é uma startup de consultoria e educação financeira focada em pessoas físicas, originalidade que a garantiu um espaço especial no mercado. Rodolfo compartilhou sua experiência de sucesso aos presentes e incentivou iniciativas de impacto como a da FEA Angels.

No primeiro encontro, três startups puderam apresentar seus projetos para uma mesa de investidores e profissionais da área, entre eles o professor do departamento de Administração da FEA, Andres Veloso. Depois, eles recebiam feedbacks e respondiam perguntas dos avaliadores e também da plateia presente, muitos dos quais investidores interessados. As apresentações foram feitas a partir do modelo de pitchs – exposições rápidas e sucintas que resumem os principais elementos da ideia e do projeto, e que prendam o interesse do telespectador.

A plataforma Knowe foi a primeira a se apresentar, representada por seu fundador, Bruno Negretti. A iniciativa conecta pessoas em busca de conhecimento com mentores especializados em diversas habilidades, como tecnologia, finanças, coaching, marketing etc. Por meio de um aplicativo, os mentores e os contratantes do serviço marcam e realizam sessões por vídeo e compartilham experiências profissionais.

Em seguida, Pedro Reis apresentou a startup VIK, empresa que desenvolve e vende programas de combate ao sedentarismo para outras empresas e seus funcionários. Segundo ele, a ideia surgiu para resolver problemas graves: 60% da força de trabalho de grandes empresas está no sedentarismo e 55% dos custos de despesas médicas dessas empresas são consequências desse fato. Assim, a startup faz a gamificação de programas de saúde para ser implementados nesses ambientes, com uma adesão de até 50%.

Por fim, o aluno do quarto ano de Administração, Guilherme Strozberg apresentou a startup a qual é CEO e fundador: a Convey, uma empresa de transporte para comprar no comércio online. A iniciativa constatou que a demora na entrega de produtos é o problema mais apontado pelos consumidores, e propõe um modelo para as empresas de e-commerce em que o prazo de entrega é de apenas um dia, com um preço abaixo da média do mercado e com a possibilidade de rastreamento via GPS.

Data do Conteúdo: 
quinta-feira, 6 Dezembro, 2018

Departamento:

Sugira uma notícia