Aprenda cinco dicas para ajudar na sua organização pessoal

João Mello    

 

Com o isolamento social, ideias como a de "produtividade" se tornaram ainda mais discutidas e a permanência constante em casa tornou difícil separar o trabalho do não trabalho. A Comissão de Qualidade de Vida (CQV) em parceria com o CAVC promoveram um bate-papo sobre organização pessoal e convidaram Yasmin Alvernoz para dar dicas baseadas em 5 anos de estudo sobre o tema. Yasmin é estudante da EACH (Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP) e estagiária de projetos na ImpulsoBeta, foi presidente da EACH Social, gerente do projeto Habits e vice-presidente do Conselho de Entidades da EACH. 

Alvernoz destacou como a organização pessoal é um processo de autoconhecimento, então cada pessoa terá um processo distinto e técnicas diferentes lhe serão mais úteis. Os benefícios são vários: conhecer-se, cuidar da saúde física e mental, entregar com qualidade e alcançar seus objetivos. Aqui estão compiladas algumas de suas dicas na palestra. 


 

Descubra para onde vai seu tempo

Antes de tudo, é preciso saber quais são as suas responsabilidades, colocá-las em ordem de prioridade e organizá-las de acordo com essa ordem. Uma dica dada por Yasmin é anotar com o que se usa o seu tempo durante o dia, ou "para onde o tempo vai". Dessa forma, entenda qual é seu momento do dia mais produtivo. As tarefas mais difíceis devem ser colocadas sempre nesse momento. Ainda é importante entender que momentos de lazer são fundamentais, eles não devem ser apenas momentos de preparação para uma próxima tarefa. 

 

Técnica Pomodoro

Essa técnica já é usada há bastante tempo e consiste basicamente em estabelecer, com um timer, períodos para trabalho (pomodoris) de 25 minutos, intercalados por pausas de 5 minutos até que a tarefa esteja pronta. Essa técnica permite uma alta produtividade sem um grande cansaço devido as pausas. Yasmin recomenda que as suas atividades do dia sejam planejadas levando em conta quantos pomodoris serão necessários para finalizá-las de modo a não gerar uma sobrecarga. Ela também destaca que é importante fazer uma coisa de cada vez e diversificar os tipos de tarefas que são feitas durante o dia.

 

Crie objetivos, metas, sub-metas e hábitos

Primeiro, é importante criar objetivos gerais, o que se quer realizar. Para que um objetivo seja realizado, é necessário o estabelecimento de metas e, para isso, é preciso olhar o objetivo e perguntar-se "Por quê? Quanto? Quando? É viável? Como?". Um objetivo seria, por exemplo, perder peso, e a meta poderia ser perder 3kg até o final do ano. Ao responder a pergunta "como?" estabelecem-se as sub-metas, pequenos passos para cumprir a meta, que nesse exemplo podem ser fazer 30 minutos de exercício por dia e tomar refrigerante apenas aos finais de semana. 

"Criar hábitos é a peça chave aqui". Yasmin destaca como os hábitos diários são fundamentais para garantir que as metas e sub-metas sejam de fato cumpridas. Ela fornece uma estratégia para facilitar a criação desses hábitos: Primeiro, é preciso criar deixas, ou seja, um gatilho que te leve a praticar alguma coisa. Assim, cria-se uma rotina, que depois pode ser recompensada. No exemplo de perder peso, o gatilho poderia ser terminar de tomar o café, a rotina, sair para uma corrida e a recompensa, comer um chocolate depois da corrida. 

 

Seja proativo

Yasmin fala sobre como é importante ter uma postura proativa, e não reativa, diante de falhas ou dificuldades em cumprir as metas. Isso significa que, em vez de se martirizar e ficar triste por uma meta não ter sido feita, deve-se perguntar o que deu errado e por que e como solucionar essas questões. Ainda, não é preciso ter receio em pedir ajuda e tentar de novo. Se necessário, não há qualquer problema em reduzir metas e torná-las mais viáveis. A dificuldade para cumprir a meta também pode ser uma oportunidade para verificar se você está focando nas tarefas certas e se não está assumindo mais responsabilidades do que é capaz de cumprir

 

Agende

É importante, afinal, anotar o que você tem para fazer. Yasmin dá dicas: anote seus objetivos e metas, saiba a quais responsabilidades as tarefas anotadas pertencem, designe cores para cada responsabilidade e centralize suas atividades em uma única agenda ou plataforma. Yamin ensinou como usar plataformas como o Trello e o  Google Agenda e ainda deu dicas para montar o seu próprio bullet journal. Para aproveitar dessas e outras dicas, acesse a gravação do bate-papo completo aqui.

 

 

Data do Conteúdo: 
domingo, 8 Novembro, 2020

Departamento:

Sugira uma notícia