Perfil do profissional

O profissional formado em Ciências Econômicas é absorvido pelo mercado de trabalho nas mais diversas áreas, as quais se situam no setor público, no setor empresarial privado, ou na própria atividade de ensino e pesquisa desenvolvida por instituição pública ou privada. Em cada momento do tempo, no entanto, o peso de cada um desses setores se altera, acompanhando as transformações experimentadas pelo país e por sua economia.

Seja como for, é sempre muito grande a variedade de áreas nas quais o economista pode trabalhar. Em função disso, sua formação deve fornecer, antes de tudo, a necessária capacidade de abstração e análise, para que ele possa se mover com tranquilidade em todas elas, para que tenha capacidade de aprender rapidamente os mais variados assuntos e para que disponha ainda da necessária habilidade para compreender e analisar, a cada momento, um ambiente econômico em constante mutação.

Particularmente, ele deve ser capaz de acompanhar e entender o sentido do andamento da economia do país e do mundo, percepção que lhe será sempre necessária para enfrentar adequadamente os problemas específicos com os quais se defrontará.

Para tanto, além do domínio do instrumental analítico, esse profissional deve possuir também um substantivo conhecimento da realidade econômica do país, bem como de sua trajetória passada e recente. Finalmente, é preciso que ele adquira a necessária sensibilidade para entender o mecanismo econômico como parte de um todo maior, socialmente constituído, o que lhe permitirá perceber os limites do saber que opera e de sua aplicabilidade em cada situação, exercer o necessário espírito crítico e atuar eticamente, visando à melhoria econômica e social do país.