Mestrado - Consequências da poluição do ar em São Paulo: evidências para saúde

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
24/10/2018 - 13:00 até 16:00

 

Bruna Morais Guidetti

Mestrado - Consequências da poluição do ar em São Paulo: evidências para saúde

Orientadora: Profª Drª Paula Carvalho Pereda

Comissão: Profs. Drs. Maria Dolores Montoya Diaz, Edson Roberto Severnini, Rudi Rocha de Castro e Ariaster Baumgratz Chimeli

Local: Sala 217, FEA-5

Resumo*

A poluição do ar causa externalidade negativa na saúde humana, especialmente em grupos vulneráveis como crianças. Olhamos para internações por doenças respiratórias em crianças na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) entre 2015 e 2017, em consequência de variações nos níveis de material particulado (MP 10). Usamos a velocidade do vento como instrumento para MP, a fim de lidar com a endogeneidade da exposição à poluição, considerando que as fontes não estacionárias são predominantes na RMSP, que está entre as dez maiores regiões metropolitanas no mundo.  Os resultados mostram que a poluição do ar afeta positivamente internações por todas as doenças respiratórias, pneumonia e asma no curto prazo para crianças entre um e cinco anos. Para bebês, apenas encontramos impacto nas internações por influenza. Resultados adicionais sugerem que o sistema público de saúde brasileiro está absorvendo o aumento de hospitalizações devido a esse choque de saúde. Também rodamos um modelo com múltiplos poluentes, adicionando ozônio (O3) como poluente e radiação solar como instrumento. Os coeficientes de MP 10 são robustos a essa especificação e não encontramos impacto de O3 na saúde.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos