Mestrado - Até onde foi a lama? Análise dos efeitos do rompimento da barragem de rejeitos em Mariana (MG) em indicadores educacionais

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
14/10/2021 - 10:00 até 13:00

 

Rafael Pereira Oliveira

Mestrado - Até onde foi a lama? Análise dos efeitos do rompimento da barragem de rejeitos em Mariana (MG) em indicadores educacionais

Orientador: Prof. Dr. Ariaster Baumgratz Chimeli

Comissão: Profs. Drs. Naercio Aquino Menezes Filho, Reynaldo Fernandes e Cristine Campos de Xavier Pinto

Transmissão: https://youtu.be/zNp-t5PQNbQ

Resumo*

No dia 5 de novembro de 2015, rompeu-se no município de Mariana, Minas Gerais (MG), uma barragem de rejeitos de minério denominada “Fundão”. A barragem armazenava cerca de 56 milhões de metros cúbicos de rejeitos, dos quais cerca de 39 foram liberados. O desastre socioambiental é considerado o pior acidente da história em termos de volume despejado de rejeitos de mineração. Estima-se que ao menos 40 municípios foram impactos na região da Bacia do Rio Doce, incluindo os estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Nota-se na literatura acerca de desastres naturais três canais de influência negativa na Educação: (i) danos à infraestrutura física; (ii) choques negativos de renda; e (iii) danos psicológicos derivados de transtornos de estresse pós-traumático (TEPT). O desastre em Mariana (MG) contempla tais canais de influência, no entanto, há poucos estudos analisando com profundidade os seus impactos na Educação. O objetivo desta dissertação é avaliar se existe uma relação causal entre o rompimento da barragem de Fundão em Mariana (MG) e o desempenho escolar de alunos dos anos finais do ensino fundamental nos municípios afetados. O trabalho baseia-se em indicadores educacionais disponíveis nas bases do Censo Escolar e do Sistema de Avaliação de Educação Básica (Saeb). São analisados dados a nível de município, escola e aluno. O grau de exposição à lama permite uma análise de heterogeneidade geográfica dos impactos do desastre. Estima-se tanto um modelo de Diferenças em Diferenças (DD) quanto um Controle Sintético (CS) específico para Mariana (MG). A desagregação por áreas dos municípios tratados de acordo com a exposição à lama aponta para a importância de as políticas públicas pós-desastre levarem em conta as particularidades das regiões impactadas. Os resultados a nível de escola sugerem que pode ter havido um aumento da taxa de reprovação nos anos finais do ensino fundamental nos municípios afetados pela lama, mas sem ocupação próxima ao Rio Doce. Nos municípios próximos à barragem de Fundão, observa-se efeito negativo no desempenho médio de Matemática. Em Mariana (MG), de acordo com o método do CS, verifica-se que o desastre elevou a taxa de reprovação nos anos finais do ensino fundamental. Os resultados permanecem robustos a diferentes especificações.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos