Doutorado - Gênero no ensino superior

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
08/04/2021 - 14:00 até 17:00

 

Bruna Pugialli Da Silva Borges

Doutorado - Gênero no ensino superior

Orientadora: Profa. Dra. Fernanda Gonçalves de La Fuente Estevan

Comissão: Profs. Drs. Ricardo de Abreu Madeira, Cecília Machado Berriel e  Cristine Campos de Xavier Pinto

Link: https://youtu.be/MaIVa03ff9g

Resumo*

Essa tese de doutorado contém três artigos que abordam questões de gênero no Ensino Superior. No primeiro artigo, investiga-se se a subrepresentatividade feminina na graduação em Economia afeta os resultados de alunas no mercado de trabalho. Utilizam-se dados administrativos do Departamento de Economia da Universidade de São Paulo, combinados com dados do mercado de trabalho formal. Para lidar com problemas de endogeneidade, explora-se a alocação aleatória de alunos para turmas no primeiro semestre da graduação. Encontramos que maiores percentuais de colegas mulheres aumentam a participação feminina no mercado de trabalho e maiores parcelas de professoras aumentam a probabilidade de mulheres trabalharem em cargos de direção. O segundo artigo utiliza dados do vestibular da UNICAMP para verificar se há diferenças de gênero na reação ao aumento da importância de exames. No vestibular da UNICAMP todos os candidatos realizam as mesmas provas, porém na segunda fase há um peso maior para algumas disciplinas prioritárias, variando conforme o curso de graduação escolhido. Verificamos que o desempenho de mulheres decai em disciplinas prioritárias. Ao analisarmos heterogeneidades, observamos que os efeitos não variam sistematicamente de acordo com as disciplinas, porém encontramos maior redução no desempenho para as mulheres de maior habilidade. Nossa evidência também sugere como potenciais mecanismos diferenças de gênero em perfeccionismo e autoconfiança.  Por fim, o terceiro artigo verifica se o percentual de colegas mulheres no Ensino Médio influencia as escolhas de curso de graduação dos alunos. Utilizando dados do vestibular da UNICAMP e do Censo Escolar, a estratégia empírica explora mudanças idiossincráticas na composição de gênero de coortes de uma mesma escola. A parcela de pares mulheres no Ensino Médio reduz a probabilidade de seleção de cursos intensivos em Matemática. Ademais, o percentual de colegas do mesmo gênero aumenta a propensão de escolha de cursos de maioria masculina e reduz a escolha de graduações com percentuais balanceados de gênero. Por fim, apenas para as mulheres, uma maior representatividade feminina no Ensino Médio gera escolhas de carreiras mais competitivas.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos