Contabilistas

Contabilistas

Contadores e Técnicos em Contabilidade, os chamados Contabilistas, são profissionais que lidam com a área financeira, econômica e patrimonial. São os responsáveis pelo planejamento, pela coordenação e pelo controle das contas e dos lançamentos de uma empresa, formando um quadro geral do patrimônio, dos fluxos de transações, de produção e de renda. Conferem, ainda, os registros contábeis e cuidam do relacionamento com o poder público, principalmente no que concerne à área tributária.

Esses profissionais podem atuar em vários ramos:

- Auditoria: avaliação da saúde financeira de uma empresa por meio do exame dos livros e balanços apresentados.
- Contabilidade agropecuária: administração, registro e controle do patrimônio de empresas agrícolas e pecuárias, cuidando de sua rentabilidade e custos de produção.
- Contabilidade bancária: planejamento e controle das atividades operacionais e contábeis de bancos.
- Contabilidade de cooperativas: gerenciamento da entrada, saída e distribuição dos recursos financeiros e materiais entre os cooperados.
- Contabilidade de custos: levantamento de gastos, lucros e perdas de empresas.
- Contabilidade pública: gerenciamento dos patrimônios de empresas públicas.
- Consultoria: prestação de serviços de contabilidade fiscal, financeira, bancária ou pública.

História

O surgimento da Contabilidade está ligado às primeiras manifestações sociais do homem de proteção à posse e de perpetuação e interpretação dos fatos ocorridos com o objeto material de que dispôs para alcançar os fins propostos. Sua origem remete à necessidade de registros do comércio; há indícios de que as primeiras cidades comerciais eram dos fenícios.

No período medieval, diversas inovações na Contabilidade foram introduzidas por governos locais e pela igreja. Mas é somente na Itália que surge o termo Contabilitá e é esse o primeiro país a fazer restrições à prática da Contabilidade por um indivíduo qualquer. O governo passou a somente reconhecer como Contadores, pessoas devidamente qualificadas para o exercício da profissão. A importância da matéria aumentou com a intensificação do comércio internacional e com guerras ocorridas nos séculos XVIII e XIX, que consagraram numerosas falências e a necessidade de se proceder à determinação das perdas e lucros entre credores e devedores.

A ciência da Contabilidade se confundia com a ciência da Administração, e o patrimônio se definia como um direito, segundo postulados jurídicos. A situação mudou em torno de 1840, ano em que surgiu a obra "La Contabilità Applicatta alle Amministrazioni Private e Pubbliche" (A Contabilidade Aplicada às Administrações Privadas e Públicas), da autoria de Francesco Villa, premiada pelo governo da Áustria. Essa obra abriu o denominado Período Científico da Contabilidade.

No Brasil, a profissão só passou a ter razoável evolução em torno de 1945, data da publicação do Decreto-Lei nº 9.295, que criou o Conselho Federal de Contabilidade e definiu, entre outras coisas, o perfil dos contabilistas. Contadores são graduados em cursos universitários de Ciências Contábeis e Técnicos em Contabilidade são aqueles provenientes das escolas técnicas comerciais e que apresentam, portanto, nível médio. Na época havia os guarda-livros, pessoas que, apesar de não apresentarem escolaridade formal em Contabilidade, exerciam atividades de escrituração contábil.

Fonte: 10emtudo.com, Portal de Contabilidade e texto Projeto Pedagógico do Curso de Ciências Contábeis.