Doutorado: Ensaios sobre IFRS e investimento

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
20/02/2019 - 14:00 até 17:00

 

Verônica De Fátima Santana

Doutorado: Ensaios sobre IFRS e investimento

Orientador: Prof. Dr. Francisco Henrique F. de Castro Jr

Comissão: Profs. Drs. André Luis Squarize Chagas, Ricardo Lopes Cardoso e José Elias Feres de Almeida

Local: Sala  217, FEA-5

Resumo*

Esta pesquisa investiga o papel das IFRS para decisões de investimento, tanto no nível macro, estudando investimento estrangeiro entre países, quanto no nível micro, estudando investimentos no nível das firmas. Os proponentes da adoção das IFRS argumentam que informação uniforme entre fronteiras é necessária para tornar comparáveis investimentos em países diferentes, de modo a diminuir restrições informacionais, facilitando fluxos de capital entre fronteiras. Além disso, os proponentes das IFRS também argumentam que as normas internacionais fornecem não apenas informação comparável, mas também de maior qualidade. Como decisões de investimento bem fundamentadas só são possíveis se os agentes têm acesso a informação de qualidade sobre o evento econômico de interesse, espera-se que a adoção das IFRS forneça tal informação aumentando, consequentemente, a eficiências destas decisões. Dividida em três ensaios diferentes, esta pesquisa avalia estas proposições analisando o papel das IFRS na interdependência dinâmica dos fluxos de capitais entre países, na sensibilidade do investimento estrangeiro na América Latina a choques financeiros globais, e na eficiência da alocação de capital das firmas. O primeiro ensaio estuda os efeitos de spillover dos fluxos de capital estrangeiros e como a adoção das IFRS afeta tais spillovers através de um modelo autorregressivo espacial. Enquanto IFRS parece aumentar a competição por capital, o efeito direto é positivo, reduzindo os efeitos da autocorrelação espacial negativa. Este resultado sugere que países que adotam as IFRS primeiro se beneficiam mais, mas os países que adotam mais tarde ainda conseguem diminuir a perda de capital para os adotantes iniciais. O segundo ensaio estuda o papel das IFRS no impacto dos choques de incerteza do mercado internacional na volatilidade dos fluxos de capital na América Latina. Analisando Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru através de um modelo FGLS em painel, os resultados mostram que enquanto as IFRS estão relacionadas com investimentos estrangeiros maiores e mais voláteis, existem algumas evidências de que a adoção diminui os efeitos dos choques internacionais. Finalmente, o último ensaio estuda o papel das IFRS para aliviar restrições financeiras das firmas através da estimação de um modelo estrutural de investimento. Os resultados mostram que a adoção das IFRS é capaz de melhorar a capacidade de financiamento das firmas diminuindo a dependência destas dos recursos gerados internamente. Firmas em países com baixo desenvolvimento econômico e financeiro, mas adotando IFRS, têm nível semelhante de restrições financeiras que firmas em países com baixo desenvolvimento econômico, mas alto desenvolvimento financeiro (ou vice-versa), que não adotam IFRS. Tomados em conjunto, os resultados são consistentes com a hipótese de que informação contábil de maior qualidade é capaz de melhorar as decisões de investimento. Maior competitividade entre países por investimento estrangeiro, menor sensibilidade a choques internacionais na América Latina, e firmas com restrições financeiras reduzidas indicam que a adoção das IFRS é capaz de melhorar as decisões de alocação de investimento. Estes resultados são importantes principalmente através de uma perspectiva de política, mostrando que as IFRS podem ter efeitos positivos na eficiência de alocação de investimentos, melhorando a performance econômica e, consequentemente, o crescimento.

*Resumo fornecido pelo autor

 

Departamento:

Voltar para a página de eventos