FEA recebe pesquisadora da NASA para palestra sobre mulheres na ciência

Nasa_dentroNo dia 19 de novembro, a FEAUSP recebeu a pesquisadora brasileira Rosaly Lopes para um encontro sobre o tema “Mulheres na Ciência”. Rosaly é Senior Researcher na NASA (National Aeronautics and Space Administration)*, e especialista na área de geologia planetária. Participou da missão Galileu, onde foi a responsável pelas pesquisas na lua Io, uma das maiores de Júpiter e o único lugar fora da Terra onde existem vulcões ativos derramando lavas na superfície. Além de ser autora de diversos livros, e de ter participado de mais de 20 documentários televisivos em canais, como o National Geographic e Discovery Channel, a pesquisadora também foi responsável pela descoberta de 71 vulcões ativos, o que lhe rendeu a inclusão no Livro Guinness de 2006 como “descobridora do maior número de vulcões ativos conhecidos pela humanidade, dentre vários outros feitos”. A palestra fez parte das atividades do PROCAR – Programa de Vida e Carreira, coordenado pela professora Tania Casado, do departamento de Administração da FEAUSP.

Formada em astronomia pela Universidade de Londres, Rosaly trabalha na NASA há 25 anos. Atualmente ela é membro da missão Cassini, e está estudando a geologia da lua Titã em Saturno, em particular seus curiosos vulcões gelados. Foi através de medições em infravermelho que Rosely foi capaz de descobrir mais de 30 vulcões só em Io. “No infravermelho, é possível detectar o calor do solo e identificar lugares onde a lava aflora, chegando até a superfície”, explicou.

Ela contou que teve muita sorte de ter um chefe que reconheceu sua capacidade quando trabalhou na missão Galileu. “Ele me deixou liderar as pesquisas científicas realizadas em Io”, disse.

Sobre a rotina de trabalho na NASA, Rosaly esclareceu:, “Trabalhamos muito no computador e também fazemos muitas reuniões. Também existem momentos emocionantes, como ver a superfície de outros planetas”. Mas nem tudo são rosas no centro de pesquisa espacial mais sofisticado do mundo; no laboratório em que Rosely trabalha por exemplo, nenhum pesquisador tem um cargo garantido e existe um ranking que avalia o desempenho dos funcionários. “Agora está muito difícil conseguir verba para pesquisa. Já aconteceu do laboratório não ter mais dinheiro e de precisarmos trabalhar meio período”, acrescentou.

Rosaly concluiu explicando a razão de seu sucesso na carreira que abraçou: “A primeira coisa é a dedicação, fazer o melhor que você pode sempre. O sucesso é como uma escada, mas você não deve olhar para a posição em que você está, e sim valorizar o quanto você já subiu”, concluiu.

*Administração Nacional Aeronáutica e Espacial, é uma agência norte-americana responsável por projetos de exploração espacial, como as viagens que levaram o homem à Lua, e diversas pesquisas relacionadas ao espaço e à exploração do espaço.

Autora: Isabelle Del Maso

Data do Conteúdo: 
terça-feira, 24 Novembro, 2015

Departamento:

Sugira uma notícia