Mestrado - Os impactos da volatilidade cambial nas exportações brasileiras de soja para a China

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
16/10/2017 - 14:00 até 17:00

 

Tiago Boischio Votta
Mestrado - Os impactos da volatilidade cambial nas exportações brasileiras de soja para a China
Local: na sala 207, FEA-5
Orientador: Prof. Dr. José Roberto Securato
Comissão: Profs. Drs. José Ferreira Savoia, Edson Ferreira de Oliveira, Ricardo Humberto Rocha

Resumo*

Seguindo a literatura mais recente sobre o tema, a presente dissertação teve por objetivo aferir as elasticidades da função de oferta brasileira de exportação de soja para a china à variabilidade da taxa de câmbio. Sob o viés que a alta inflação brasileira gera nas variáveis independentes, mais de um recorte para a instrumentalização dos diferentes determinantes foi considerado no design de pesquisa. Este adotou a cointegração por meio da abordagem do teste de Fronteiras de Pesaran para a especificação concomitante de modelos ARDL (12,12,12,12) e ARDL (8,8,8,8,8) com doze ou oito trimestres-safra defasados, para o período compreendendo o primeiro trimestre de 1999 ao segundo de 2016.  A busca por evidências para relações de longo prazo das exportações em toneladas de soja do Brasil para a China se deu em termos dos valores passados destas, bem como dos valores atuais e passados dos preços relativos, da demanda chinesa e da volatilidade cambial. A partir dos resultados destas projeções, o raciocínio sobre a influência da volatilidade cambial sobre as exportações de soja brasileira indica que esta, de fato, é positiva no longo prazo. Já no curto prazo são encontrados efeitos negativos.  Assim, o aumento do risco pode diminuir as exportações dentro de um mesmo ano-safra, mas seu impacto é fundamentalmente positivo para o sojicultor. Dessa forma, como preconizado por Schultz (1980) os sojicultores são empreendedores que não são avessos ao risco. Pelo contrário, eles são entusiastas do risco, não apenas por este ser parte importante de suas decisões de investimento e financiamento, mas também porque a volatilidade maior aumenta a utilidade em exportar do sojicultor.

 

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos